11 sinais de superendividamento

Está sem dinheiro, sem sono e sem coragem de pegar outra vez dinheiro emprestado com algum amigo? Está na hora de você procurar ajuda especializada e sair do buraco em que se meteu

Economia & Negócios

22 de setembro de 2014 | 07h00

SÃO PAULO - O primeiro passo para um superendividado escapar do buraco é: parar de fazer dívidas. Parece simples, mas muitos precisam de ajuda extra para conseguir sair dessa. Mensalidades escolares, serviços de saúde e gastos com alimentação são exemplos de compromissos que, quando a renda mensal não basta, trazem como solução o dinheiro fácil das caras linhas de crédito oferecidas no Brasil. Mas, se botar a mão nesta grana é fácil, devolver ao banco pode ser complicado na mesma proporção.

O Programa de Apoio ao Superendividado da Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de São Paulo (Procon-SP) oferece serviço de apoio a milhares de pessoas consideradas superendividadas. Será que você é um deles?

Caso você diga "sim" para algum destes 11 itens, talvez seja a hora de procurar ajuda:

1) Suas dívidas equivalem a mais de 50% de seus rendimentos mensais?

2) Você precisa fazer hora extra constantemente para conseguir pagar as suas dívidas?

3) Antes de chegar o fim do mês, seu salário já acabou?

4) Suas dívidas, além de tirar seu sono, começam a causar brigas na sua família?

5) Virou missão hercúlea pagar em dia as contas básicas, como de luz e água, o condomínio, o aluguel e ainda ter comida no prato?

6) Os problemas financeiros têm ocupado tanto os seus pensamentos a ponto de lhe deixar deprimido?

7) Seu nome está "sujo", listado ou no SCPC ou no Serasa ou no CCF?

8) Suas obrigações são pagas constantemente em atraso - e com juros?

9) Você teve de procurar a ajuda de colegas de trabalho, amigos ou familiares para pagar as contas?

10) Suas dívidas são tão grandes que nem mesmo as pessoas mais próximas de você acreditariam do tamanho da enrascada em que você se meteu?

11) Você clicou nesta lista? (Convenhamos que o fato de você ter clicado aqui já é sinal de que algo não vai bem assim com as suas finanças.)

Amigo leitor, caso a sua cabeça tenha coçado ao ler algum dos itens acima, cuidado. Você disse "sim" para mais de uma das perguntas? Veja, nesse caso, é isso aí: você provavelmente está em apuros e precisa de orientação.

Bom modo de ter novamente as contas em dia - e o sono também, claro - pode ser procurar pelo Programa de Apoio ao Superendividado do Procon-SP. Dúvidas podem ser tiradas pelo telefone (11) 3824-7069, das 10h às 17h, ou pelo e-mail pas@procon.sp.gov.br.

O site do serviço é o www.procon.sp.gov.br/categoria.asp?id=1093. Boa sorte (e tire a mão deste cartão de crédito!).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.