Black Friday: 59% dos clientes acreditam que descontos serão reais

Pesquisa feita com clientes do comércio online mostra disposição para compras acima de R$ 1 mil, com destaque para eletrônicos

Mariana Congo, O Estado de S. Paulo

16 de outubro de 2014 | 12h13

A Black Friday no Brasil se consolidou com um dia de promoções no comércio online. Este ano, a data será em 28 de novembro e muita gente vai antecipar as compras de Natal ou tentar pagar menos por um produto que tem interesse. A projeção é de que as vendas cresçam 56% na Black Friday deste ano e ultrapassem a marca de R$ 1 bilhão, de acordo com a E-bit, empresa especializada em informações sobre o comércio eletrônico

Quem tem o costume de comprar online, já marcou a sexta-feira no calendário de compras e pretende gastar bastante, principalmente com eletroeletrônicos, mostra pesquisa feita com 10 mil clientes pelo site de comparação de preços e produtos Zoom.

A disposição para entrar na Black Friday é alta: 25% dizem que pretendem comprar na data e 74% afirmam que comprarão somente se encontrarem descontos expressivos. Somente 1% dos clientes que participaram da pesquisa dizem que não têm intenção de compra.

A pesquisa mostrou que 59% dos clientes acreditam que encontrarão descontos reais na Black Friday. O diretor executivo do Zoom, Thiago Flores, diz que é preciso que os consumidores saibam administrar a expectativa sobre as promoções. "Ninguém vai comprar o iPhone 6, que acabou de ser lançado, por um preço menor que o do modelo anterior. Às vezes as pessoas criam expectativas irreais", diz ele.

Itens de lançamento dificilmente estarão em promoção. E, dependendo da margem de lucro da categoria do produto, o desconto serão maior ou menor. Segundo Flores, móveis e itens de moda têm uma margem de lucro maior e por isso os descontos são mais agressivos e chegam a 70%. Já eletroeletrônicos e eletrodomésticos são produtos com margem menor e os descontos giram em torno de 20% a 25%.

Quase 60% dos participantes da pesquisa dizem que pretendem gastar mais de R$ 1 mil na Black Friday. Smartphones, televisões e notebook são os produtos mais desejados. Para fugir de fraudes e encontrar o melhor preço, 88% afirmam usar sites de comparação de preços.

Tudo o que sabemos sobre:
black friday

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.