Boas pagadoras de dividendos são opção em 2010

Ações destas empresas devem continuar com valorização abaixo do Ibovespa, mas retorno com dividendos pode ser maior neste ano

Yolanda Fordelone, do Economia & Negócios,

09 de fevereiro de 2010 | 15h14

Em 2009, quando que o juro básico (Selic) atingiu seu menor patamar histórico, de 8,75% ao ano, oito ações do Ibovespa geraram um retorno com dividendos acima desta taxa. Tecnicamente chamado de dividend yield (retorno em dividendos obtido pelo investidor em relação ao preço do papel), este retorno chegou a mais de 24% no caso do papel mais lucrativo no período, o preferencial série B da Eletropaulo. Concentrados nos setores de energia e telecomunicações, os papéis bons pagadores de dividendos tendem a continuar dando bons retornos aos investidores neste ano, seja em função do aumento da demanda ou da boa projeção para a empresa.

 

"Há uma perspectiva de melhora da geração de caixa, pois o consumo tende a crescer com a recuperação da economia", afirma o analista da Concórdia, Leonardo Zanfelicio. Em seu relatório de revisão quadrimestral das projeções da demanda de energia elétrica, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) apontou que espera um aumento do consumo em 9,4% em 2010.

 

No caso das empresas de telecomunicações, a indicação é feita com base na estimativa de cada companhia. "A Telemar está em processo de integração com a Brasil Telecom, empresa comprada em 2008. Deve haver um ganho de sinergia", aposta Zanfelicio. As ações preferenciais e ordinárias da Telemar aparecem em segundo e terceiro lugares no ranking das melhores pagadoras em 2009.

 

"Não são os setores preferidos para o ano se formos avaliar o desempenho em Bolsa, a valorização", comenta um analista da equipe da corretora Coinvalores. Neste ano, as ações de energia e Telecom devem repetir o exemplo de 2009 e ter um desempenho abaixo da média do mercado, medida pelo Ibovespa. No ano passado, enquanto o Ibovespa avançou 82,66%, o Índice de Energia Elétrica (IEE) subiu 59,09% e o Índice de Telecomunicações (ITEL), 52,53%.

 

Perspectiva

 

O fato de as empresas de energia e telecomunicações já terem investido no negócio no passado e atualmente colherem os frutos desta estratégia faz com que estas companhias sejam consideradas fortes geradoras de caixa. "São segmentos mais estáveis, pois estão num nível de maturação maior", comenta o analista. "A valorização em geral é menor em épocas de fortes altas na Bolsa, mas o pagamento de dividendos é constante."

 

Outra característica desses papéis é devolver boa parte do lucro em dividendos, já que as companhias muitas vezes não necessitam de futuros investimentos e não possuem dívidas de curto prazo. A Eletropaulo, que lidera o ranking de boas pagadoras, distribui 100% do lucro em dividendos.

 

Mas, não foi somente o auto fluxo de bonificações que fez com que a empresa tivesse um dividend yield de 24,51%. "A companhia pagou alguns dividendos atrasados em 2009, mas foi algo atípico", lembra o analista da Concórdia. A empresa trava na Justiça um processo em que diz que já pagou ao governo alguns impostos como a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins). Durante alguns meses, o pagamento dos dividendos foi paralisado por conta deste entrave.

 

Analistas sugerem que o investidor olhe sempre um histórico um pouco maior, de três a cinco anos, para selecionar as melhores pagadoras. Para 2010, a Concórdia recomenda as ações da Telemar PN, Coelce PNA, Transmissão Paulista PN e CPFL ON. "O consumo de energia no interior de São Paulo e norte do Paraná deve subir puxado pelo aumento da demanda da indústria. Nesse segmento, por exemplo, atua a CPFL", diz Zanfelicio. Segundo ele, a Telemar deve ter um dividend yield um pouco menor porque está num processo de reestruturação da dívida e a prioridade da empresa é pagá-la.

 

Segundo ele, nos últimos anos essas empresas têm gerado um retorno com dividendos de 6%, 12%, 10% e 8%, respectivamente. Em termos de valorização, os papéis devem andar pouco neste ano. A corretora calcula preço-alvo para o fim de 2010 de R$ 47,87 para Telemar, R$ 35,82 para Coelce, R$ 66,57 para Transmissão Paulista e de R$ 43,38 para CPFL. Com essa estimativa, em 2010, os papéis devem se valorizar 29%, 16%, 31% e 23%, respectivamente, de acordo com o preço de fechamento de 2009.

 

Além destes papéis, entre as ações indicadas pela Coinvalores estão a Souza Cruz e a Cremer. Apesar de não pertencer aos tradicionais setores que pagam autos dividendos, a Souza Cruz, que aparece em quinto no ranking de 2009, tem forte fluxo de caixa. "A Cremer é uma small cap. Tem pouca liquidez em Bolsa, mas  deve ser destaque em dividendos. Distribui 100% do caixa em bonificações", afirma a Coinvalores.

 

A corretora Fator sugere quatro papéis: AES Tietê PN, Telesp PN, Coelce PNA e Transmissão Paulista PN. A casa calcula preço-alvo para dezembro de 2010 de R$ 25, R$ 68, R$ 34 e R$ 60, respectivamente. O retorno com dividendos esperado é de 11%, 10,2%, 10,9% e 10,5%.

 

Tudo o que sabemos sobre:
dividendosenergiatelecomunicações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.