Cinco passos para investir em um pequeno negócio
Imagem Fábio Gallo
Colunista
Fábio Gallo
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Cinco passos para investir em um pequeno negócio

Como se preparar financeira e emocionalmente para ser um empreendedor

Fábio Gallo, O Estado de S. Paulo

10 de outubro de 2014 | 10h46


O décimo artigo da série "Como Investir" aborda o tema empreendedorismo. Como se preparar para abrir um pequeno negócio? O texto é assinado pelo consultor de finanças pessoais, colunista do Estado e da Rádio Estadão e professor de finanças da Fundação Getulio Vargas (FGV), Fábio Gallo.

1º Passo: Preparar-se para empreender

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) busca conhecer, em sua pesquisa nacional, quais são as motivações para o empreendedor iniciar um negócio. Nessa busca, o Sebrae classifica as motivações em duas:

1. Empreendedores por necessidade: são aqueles que abrem um novo negócio por não possuírem melhores opções de ocupação. Abrindo um negócio para gerar renda.

2. Empreendedor por oportunidade: é quando a pessoa enxerga uma oportunidade e resolve empreender.

Na pesquisa de 2013, o Sebrae identificou que 71,3% são empreendedores por oportunidade. Que é um número alto para países similares ao nosso. Para comparação, em 2002 os empreendedores por oportunidade eram 42,4% do total.

Saber como administrar um negócio é essencial. Há alguns anos, o maior motivo de quebra das micro e pequenas empresas era relativo a questões da economia como taxa de juros alta e inflação.

Atualmente, o maior problema enfrentado pelos novos gestores do próprio negócio é relativo a questões de gestão. A falta de experiência em como administrar o negócio tem sido o motivo mais destacado pela empresas que passam por problemas.

Prepare-se:

1) Financeiramente

Antes de partir para o novo negócio você deve estar preparado financeiramente. Para isso, estabeleça a abertura do novo negócio como um de seus objetivos, estabelecendo prazo e quantia de recursos necessária para atingir esse objetivo.

Com a meta estabelecida, prepare o seu orçamento de maneira a gerar o capital necessário dentro do prazo estabelecido. Mas não esqueça de manter uma reserva para emergência se os seus planos derem errado.

2) Emocionalmente

É também importante estar emocionalmente pronto para ser o seu próprio patrão. Lembre-se que a partir da inauguração do seu negócio, você tem que dar conta de tudo: pagar funcionários, vender, produzir, pagar contas, administrar pessoas, e por vai.

2º Passo: Classificação dos pequenos negócios

O Sebrae divide os negócios em quatro segmentos por faixa de faturamento, com exceção do pequeno produtor rural. Tal segmentação segue os critérios da Lei Complementar nº 123, de 2006, também chamada de Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas.

Resumidamente, os pequenos negócios são divididos da seguinte maneira:

a) Microempreendedor Individual: faturamento até R$ 60 mil;

b) Microempresa: faturamento até R$ 360 mil;

c) Empresa de Pequeno Porte: faturamento entre R$ 360 mil e R$ 3,6 milhões;

d) Pequeno Produtor Rural: propriedade com até quatro módulos fiscais ou faturamento de até R$ 3,6 milhões.

3º Passo: Conhecer muito bem a atividade

Você pode estar pronto para ser seu patrão, saber administrar, estar preparado financeiramente, mas se não conhecer muito bem a atividade em que pretender empreender o seu negócio não terá a menor chance de sucesso.

Estudar muito bem sobre todos os aspectos é essencial entre eles podem ser destacados:

a) Atividade (saber fazer);

b) Mercado;

c) Clientes e Consumidores;

d) Fornecedores;

e) Pontos de vendas;

f) Concorrentes;

g) Logística;

h) Entre outros;

4º Passo: Preparar o plano de negócio.

Os empreendedores de maior sucesso narram que um dos principais motivos do negócio ter dado certo é devido à preparação de um plano de negócio para sua empresa.

O plano de negócio é o planejamento detalhado da empresa e basicamente deve conter:

a) O plano estratégico do negócio: deve conter as linhas gerais da empresa, seu objetivo e metas, princípios, definição clara da atividade a ser exercida, o produto ou serviço, tecnologia a ser empregada, etc;

b) Análise do macro ambiente econômico e do setor em que a empresa está inserida;

c) Análise da Concorrência;

d) Análise de Fornecedores;

e) Plano de Marketing e Vendas;

f) Plano de Recursos Humanos;

g) Planos de Investimentos;

h) Plano Financeiro, contendo análise de viabilidade do negócio.

É de suma importância organizar muito bem o plano de negócio e, para isso, um levantamento rigoroso de dados é essencial. Recorra a entidades de classe, especialistas, agências reguladoras ligadas ao segmento, entre outras fontes. A web pode ajudar, mas cuidado em checar se a fonte é confiável.

5º. Passo: Seja persistente

Manter o seu próprio negócio, antes de tudo, exige que você seja persistente e evolua como empresário conforme o seu negócio for crescendo.

As estatísticas mais atuais publicadas pelo Sebrae mostram que está havendo redução do número de empresas que não sobrevivem.

Tudo o que sabemos sobre:
como investirempreendedorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.