Fernando Amschlinger
Fernando Amschlinger

'Com juros baixos, brasileiro terá de sofisticar sua carteira'

Para o estrategista-chefe da XP Investimentos, apetite por risco permanecerá elevado

Entrevista com

Celson Plácido

Nicholas Shores, O Estado de S.Paulo

01 de janeiro de 2018 | 05h00

Qual sua perspectiva para os investimentos em 2018 neste cenário de juros baixos?

Com juros baixos, o brasileiro terá de sofisticar sua carteira de investimentos. Isso já vem ocorrendo nos últimos anos, na busca por maiores retornos. Não temos mais rentabilidade de 1% ao mês com risco muito baixo. O investidor está buscando outras alternativas de investimentos. Assim, dependendo do perfil do investidor, temos diversas oportunidades de investimentos, como: debêntures incentivadas, fundos multimercados, fundos de ações, emissões de diversas empresas privadas, enfim, diversos tipos de investimentos interessantes nesse cenário de queda de juros e inflação controlada.

O sr. acha que o apetite ao risco do investidor brasileiro vai continuar aumentando no ano que vem da formos como ocorreu em 2017?

O apetite permanecerá elevado, pois, hoje, não tendo rentabilidade de 1% ao mês, o investidor precisa buscar investimentos mais atrativos, como por exemplo, debênture incentivada, que é isenta de Imposto de Renda. No caso de renda variável, as empresas se beneficiarão com a recuperação econômica, via alavancagem operacional. Exemplo disso: Imagine um hotel, onde o mesmo possui 100 quartos. Se ele tem uma utilização da capacidade de 50 quartos diariamente, imagine que o mesmo consiga adicionar mais 10 quartos ocupados por dia. Cada quarto adicionado entra como resultado operacional, pois os custos fixos já estão considerados. Outro benefício é a alavancagem financeira, pois a despesa financeira apresenta forte queda. Imagine o seguinte: em 2016 juros de 15% ao ano. Em 2017, a Selic média fica próxima a 10%. Em 2018, Selic média de 7%, se não houver uma redução, ou seja, caiu pela metade num curto espaço de tempo. Fora a maior renda real disponível para os consumidores com queda de juros e menor inflação.

Quais seriam boas opções de investimento para brasileiros (principalmente pessoa física) no ano que vem?

Temos as debêntures incentivadas, CRAs, Fundos de Investimento Imobiliário, fundos multimercados, fundos de ações, mas obviamente, precisamos saber qual o perfil do investidor.

Como os possíveis cenários para a eleição do ano que vem podem impactar o ambiente de negócios e de investimento?

O ambiente político tem gerado volatilidade, seja pela aprovação das reformas, ou mesmo as eleições em 2018. Nesse sentido, existem ativos interessantes. Assim, a importância em se ter a assessoria e o planejamento financeiro, pois em momentos de volatilidade, o investidor consiga passa-los, da melhor maneira possível.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.