Veja as empresas campeãs em reclamações na Black Friday de 2016

De 2014 a 2016, o Reclame Aqui registrou mais de 19 mil reclamações sobre a Black Friday

O Estado de S.Paulo

20 de novembro de 2017 | 05h00

Na reta final da campanha para a Black Friday, que acontece na sexta-feira, 24, as empresas devem reforçar as ações de marketing e começar a liberar cada vez mais anúncios e descontos. Mas é importante ficar atento para não cair em ciladas e pesquisar sobre o histórico das empresas.

Conforme levantamento feito pelo Reclame Aqui, as empresas que aparecem entre as dez que mais recebem reclamações na Black Friday não mudou muito de 204 para 2016. Gigantes como KaBum!, Americanas, Submarino, Netshoes, Magazine Luiza, Extra,  Walmart, Pontofrio e Casas Bahia lideram o ranking de reclamações. No entanto, pelo maior volume de vendas dessas empresas, é esperado um maior número de ocorrências.

"De 2014 a 2016, foram mais de 19 mil reclamações registradas", informou o Reclame Aqui.

+ Para não cair na 'Black Fraude', veja como monitorar preços online

Na edição de 2014, o Reclame Aqui destacou que os problemas para acessar os sites foram um dos principais problemas, com muitos consumidores enfrentando problemas com a fila de espera das lojas virtuais. Finalizar as compras também foi indicado em muitas reclamações. A 'maquiagem nos preços', que ficou conhecido pelos consumidores como 'metade do dobro' apareceu em terceiro lugar nas reclamações naquele ano.

+ Varejo e consumidores seguem receosos sobre a Black Friday

Já em 2015, o número de reclamações despencou de 12 mil para 4,4 mil. "A edição de 2015 mostrou que o brasileiro comprou menos e pesquisou mais, o que minimizou significativamente o volume de reclamações", avaliou o Reclame Aqui.

Apesar do menor número de reclamações, propaganda enganosa, dificuldade para finalizar pedidos e divergências nos valores dos produtos apareceram como os principais problemas em 2015.

+ Na Black Friday, incorporadoras e construtoras dão descontos e até IPTU pago

No ano passado, o número de reclamações caiu mais uma vez e chegou a 2,9 mil reclamações na Black Friday. Além da cautela dos consumidores, o Reclame Aqui atribuiu parte da retração aos reflexos da crise econômica no perfil de consumo dos brasileiros.

"Os cinco principais motivos de reclamações foram propaganda enganosa, seguido de divergência de valores e problemas na finalização da compra", informou o Reclame Aqui.

Tudo o que sabemos sobre:
Black Friday

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.