Imagem Fábio Gallo
Colunista
Fábio Gallo
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Fintechs são boas opções aos bancos

Envie sua pergunta. Elas serão publicadas às segundas - seudinheiro.estado@estadao.com

Fábio Gallo, O Estadão de S. Paulo

01 de agosto de 2016 | 07h00

Recebi em maio deste ano o seguro por morte do meu marido. Esse benefício é tributado?

O recebimento de pecúlio de seguro de vida é isento de Imposto de Renda. O valor recebido deve ser declarado na ficha de “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”. Na resposta do Perguntão da Receita Federal (resposta 216), encontra-se que o pecúlio recebido por pessoas físicas é isento em três situações: quando pago por companhia de seguro, por morte do segurado; nos casos de recebimentos do INSS devido a pecúlio recebido pelo segurado ou por dependentes, após sua morte e, na terceira situação, quando é pago por previdência privada, em caso de benefício de risco, com característica de seguro, previsto expressamente no plano de benefício contratado, pago em prestação única em razão de morte ou invalidez permanente do participante de plano. 

Tenho ouvido falar em fintechs como boa opção aos bancos. Isso é verdade? Em um site encontrei o tipo de empréstimo P2P e não entendi como funciona.

As fintechs são boas opções para quem quer investir e para quem tem que tomar crédito. São instituições financeiras novas no mercado que unem tecnologia e serviços financeiros. Realizam todos os serviços que os bancos fazem, mas com estrutura mais enxuta e muita tecnologia de ponta. O termo “fintech” veio da combinação das palavras em inglês “financial” (finanças) e “technology” (tecnologia). O próprio nome resume muito bem essas instituições, porque elas oferecem serviços financeiros como qualquer outra, mas de maneira mais fácil e rápida, uma vez que as operações são feitas pela internet. O termo P2P (Peer-to-Peer) é uma alternativa para tomar empréstimos mais baratos. O interessado solicita crédito numa fintech e, caso a ficha seja aprovada, a solicitação é divulgada no site. A partir desse ponto, pessoas dispostas a emprestar oferecem uma certa quantia. Se a adesão de investidores completar 100% do valor, o empréstimo é concretizado. Enfim, P2P conecta pessoas que estão querendo tomar recursos mais baratos com aqueles que buscam investir com melhor rentabilidade. Devemos entender, no entanto, que essas instituições são, na maioria, startups. Os bancos, por sua vez, são instituições sólidas, que gozam de credibilidade, são subordinadas a um alto grau de fiscalização e oferecem um leque de operações sofisticadas. Já as fintechs são mais especializadas, operam com muita agilidade, transparência e preços mais baixos. 

Tudo o que sabemos sobre:
Imposto de RendaINSS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.