Pagamento em dinheiro chega a 91% em compra de menor valor

Já em pagamentos de valores, por exemplo, acima de R$ 500, 84% das operações são pagas com cartões

Altamiro Silva Júnior, da Agência Estado,

29 de setembro de 2011 | 21h36

Apesar do crescimento dos cartões, o dinheiro continua sendo o principal meio de pagamento para transações de pequeno valor. Nas compras de valores entre R$ 20 a R$ 50, o dinheiro é responsável por 61% dos pagamentos, ante 39% dos cartões. Entre R$ 10 e R$ 20, o dinheiro chega a 83% e abaixo de R$ 10, a 91%, segundo a quarta edição da pesquisa nacional de uso de meios eletrônicos, realizada pelo Instituto Datafolha a pedido da Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões e Serviços).

Para valores acima de R$ 50, a relação se inverte e o cartão ganha espaço. Para pagamentos de valores, por exemplo, acima de R$ 500, 84% das operações são pagas com cartões. Nos valores entre R$ 50 e R$ 100, o porcentual é de 63% para os meios eletrônicos.

"O papel moeda permanece como principal concorrente dos cartões", disse o presidente da Abecs, Claudio Yamaguti. Nos últimos anos, os plásticos conseguiram roubar espaço dos cheques. O desafio agora, é tomar o lugar do dinheiro, diz o executivo, que participou de entrevista à imprensa para apresentar a pesquisa.

Entre os produtos mais comprados com cartões estão roupas e calçados (68%), passagens (64%), material para construção (61%), combustível (57%) e produtos alimentícios (54%). Em compras de jornais, revistas e livros, prevalece o pagamento em dinheiro, com 83% das operações.

Internet

Os brasileiros estão perdendo o medo de usar o cartão para compras na internet. A pesquisa da Abecs mostra que o número de pessoas que costumam pagar compras com cartão de crédito na web subiu de 9% em 2010 para 15% este ano.

A pesquisa da Abecs foi feita em 11 capitais e ouviu 4 mil pessoas e lojistas, entre os meses de junho a agosto. O levantamento está sendo apresentado nesta quinta-feira no "6º CMEP - Congresso de Meios Eletrônicos de Pagamentos", realizado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e pela Abecs. O evento termina amanhã em São Paulo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.