Pausa de IPOs atrapalha a Bovespa

Queda de abertura de capital nos últimos anos é um dos motivos para baixa de pessoas físicas na BM&FBovespa

Yolanda Fordelone, O Estado de S. Paulo

11 Maio 2015 | 05h00

Durante o último ciclo de alta da Bolsa, entre 2003 e 2007, muitas companhias abriram capital e com elas vieram milhares de novos investidores. A pausa de IPOs nos últimos anos é um dos motivos para a queda de pessoas físicas na BM&FBovespa, dizem especialistas.

“Não está tendo quase nada de IPO. As empresas ficam temerosas de não terem sucesso na captação de recursos”, diz Deborah, da Coinvalores. Atualmente, a expectativa gira em torno da abertura de capital da Caixa Seguridade que deve ocorrer ainda em 2015. “O IPO de uma marca conhecida ajuda a trazer mais gente para a Bolsa”, avalia Tota, da Socopa. Assim foi no passado. Em maio de 2013, logo após o IPO da BB Seguridade, a Bolsa registrou o recorde de pessoas físicas cadastradas (no total, havia 637.198 investidores).

A volatilidade também afasta o investidor das ações. A Bolsa chegou a subir 9,93% em abril, mas especialistas não veem a alta como algo consistente porque ela foi concentrada em poucas ações, como as ordinárias da Petrobrás que sozinhas avançaram 48,72%. 

Mais conteúdo sobre:
economiaIPOBovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.