Patriani
Patriani

Crise não impede sucesso de vendas da Patriani em Atibaia

Estratégia ajuda empresa a comercializar 178 unidades de escritório em 15 dias

João Carlos Moreira, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

31 Agosto 2017 | 07h04

A constatação de que a crise econômica impõe desafios aos negócios é uma certeza óbvia ao mercado imobiliário, mas está longe de ser uma barreira a quem une ousadia e visão estratégica. Em um cenário repleto de dificuldades, a Incorporadora Patriani deu uma demonstração de força e planejamento ao vender, em 15 dias, as 178 unidades do Atibaia Offices Patriani, na cidade paulista. Com a ação, fez jus ao prêmio Master Imobiliário na categoria Comercialização.

Para os organizadores, a meta alcançada pela Patriani deixa claro que é possível prosperar mesmo no momento em que o País atravessa uma das crises mais sérias de sua história. 

“Acredito que o resultado veio do nosso planejamento e das ações de marketing, que visaram atingir toda a região com mídia impressa, eletrônica e digital. Fizemos a divulgação dos diferenciais e da oportunidade que o empreendimento oferecia tanto para investimento como para uso”, diz Bruno Patriani, diretor da incorporadora.

“Confesso que 2017 tem sido um ano muito importante para nós, pois temos alcançado muitos resultados, mais uma vez em meio a um período político e econômico desfavorável. Isso torna uma premiação deste nível ainda mais vitoriosa, consagrando o trabalho da construtora que está em constante crescimento”, diz Patriani.

As obras do empreendimento comercial tiveram início em agosto de 2016 e a entrega está marcada para novembro de 2019. Implantado em terreno de 3 mil metros quadrados e com duas torres comerciais – Japão e Itália –, cada uma com sete andares, o Atibaia Offices Patriani terá salas comerciais de 43m² a 193m², todas com copa, dois banheiros e direito ao uso de uma vaga de garagem. Das 178 unidades, nove são lojas no térreo, sendo que os edifícios ainda contam com dois subsolos.

A estratégia de comercialização foi fundamental para o sucesso. Patriani conta que houve treinamento e capacitação para mais de 40 imobiliárias em um grande evento da cidade, no Hotel Bourbon Atibaia, principal centro de eventos da região. 

“O lançamento de imóveis na planta, apesar de ser normal em outros mercados, não é comum em Atibaia. O mercado desta cidade é basicamente de loteamentos, por isso a importância de prepararmos corretores locais com este formato de vendas”, diz.

Também foram chamadas duas imobiliárias acostumadas a fazer esse tipo de lançamento, multiplicando a experiência e potencializando resultado. “Cada cliente passava obrigatoriamente pela demonstração de maquete, dois decorados, protótipo de piso elevado, totem com simulação de vista da unidade, com imagens feitas com drones, e todo material usado em lançamentos. Isso causou um encantamento e fez com que os clientes enxergassem todos os diferenciais do empreendimento”, afirma. 

As unidades foram comercializadas no valor médio de R$ 5,2 mil/m², sendo 80% delas foram vendidas para usuários e 20% para investidores.

Mais conteúdo sobre:
Atibaia [SP]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.