HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO
HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO

Pela 2ª vez, preço de aluguel novo de São Paulo fica mais barato em 12 meses

Valores dos contratos firmados em julho recuaram 1,8% em relação à situação de um ano atrás

Hugo Passarelli, O Estado de S. Paulo

19 de agosto de 2015 | 15h01

Pela segunda vez consecutiva, a locação de imóveis residenciais na cidade de São Paulo ficou mais barata na comparação com os últimos 12 meses. De acordo com pesquisa divulgada pelo Secovi-SP, o preço dos novos contratos firmados na capital caíram 1,8% em julho em relação à situação do mercado de um ano atrás. Na comparação mensal, houve recuo de 1%.

Com o resultado, aumentou a distância entre a variação do preço do aluguel e o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) - geralmente usado para reajustar os contratos. Nos últimos 12 meses, o IGP-M subiu 6,97%. Assim, ficou mais fácil barganhar a renegociação de aluguéis já vigentes.

A situação também pode ser a chance de o consumidor encontrar preços de locação que caibam no orçamento. Neste ano, os bancos públicos e privados restringiram o crédito imobiliário e aumentaram as taxas de juros, o que complicou a busca pela casa própria.

“O valor médio dos aluguéis tem caído paulatinamente, refletindo o cenário macroeconômico e político que o País está vivendo”, afirma Mark Turnbull, diretor de locação do Secovi-SP. Segundo ele, os proprietários estão mais cientes da situação do mercado imobiliário e estão sendo mais flexíveis com os preços de locação.

Os imóveis de três dormitórios apresentaram o maior recuo no preço de aluguel na comparação com junho, com recuo de 1,4%. A queda dos imóveis de dois quartos foi de 1,1%, enquanto a retração nos valores de locação das unidades de um quarto atingiu 0,6%.

Tudo o que sabemos sobre:
imóvelaluguelsecovi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.