Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Preço médio do aluguel sobe no semestre, mas cai 1% em um ano

Índice Fipezap mostra que, em oito das 15 cidades na pesquisa, valores subiram em junho

Circe Bonatelli, O Estado de S.Paulo

18 Julho 2017 | 09h31

O preço médio de locação dos imóveis residenciais em 15 cidades do País teve queda nominal de 0,12% em junho na comparação com maio. Já no acumulado do primeiro semestre de 2017, os aluguéis tiveram alta de 0,47%, enquanto nos últimos 12 meses, houve uma retração de 1,01%.

+ Consumidor obtém desconto de 15% na compra de imóveis

Os dados fazem parte de pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) com base nos anúncios do site Zap Imóveis. O levantamento incorpora em seu cálculo apenas os novos contratos e não considera a correção dos aluguéis em contratos vigentes.

O preço de locação tem sido afetado pelo excesso de imóveis disponíveis para comercialização. Como muitos proprietários não conseguiram efetivar uma venda, decidiram direcionar o imóvel para locação, repassando custos como condomínio, IPTU e manutenção para os inquilinos. Além disso, muitos consumidores estão reticentes em fechar negócios devido ao desemprego, à perda de renda e ao cenário econômico adverso, diminuindo a liquidez do mercado.

+ INFOGRÁFICO: Como comprar um imóvel

Cidades. Em junho, 8 das 15 cidades cobertas pela pesquisa mostraram aumento no preço médio de locação na comparação mensal. Entre as principais altas estão Curitiba (0,56%), São Paulo (0,49%), Belo Horizonte (0,23%) e Porto Alegre (0,20%).

Na contramão, 7 cidades tiveram recuo nos preços de locação, como é o caso de Rio de Janeiro (-1,10%), Fortaleza (-1,33%), Goiânia (-1,28%) e Campinas (-0,72%).

Com o resultado de junho, o valor médio de locação no País atingiu o patamar de R$ 28,65 por metro quadrado. São Paulo tem o aluguel mais elevado do País, em R$ 35,83/m2, seguido por Rio, com R$ 33,79/m2. 

Mais conteúdo sobre:
IPTU imóvel

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.