Divulgação
Divulgação

'Tem muito profissional bom no mercado que está sem emprego’

Marcelo Lobo, publicitário, formado em Comunicação Visual

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

13 de maio de 2016 | 23h49

RIO - “Houve um grande corte na agência de publicidade onde eu trabalhava, no Rio de Janeiro. Era uma multinacional, perdemos algumas contas importantes, então mandaram cerca de 70 pessoas embora. Eu acabei nessa leva, em fevereiro de 2015.

Sou casado, tenho dois filhos, de 16 anos e 10 anos. É difícil largar a sua família, a sua casa e ir trabalhar em outro Estado. Havia um problema na economia, todo mundo esperava que a situação ficasse ruim.

A princípio consegui um trabalho como freelancer, por um mês, numa agência em São Paulo. Trabalhei bastante, e esse trabalho de um mês acabou se prolongando por quase 10 meses. Fiquei muito feliz de ter sido contratado em janeiro deste ano. Nesse período morei em seis lugares diferentes, na casa de amigos, dividindo apartamento. A ideia agora é trazer toda a família.

A crise para mim foi um momento de oportunidade, que eu soube aproveitar. Saí da zona de conforto, tive que deixar a família no Rio, mas está sendo uma experiência positiva. Mas acho que sou uma exceção do que está acontecendo para muita gente. Tenho visto muito profissional bom que não está conseguindo voltar ao mercado de trabalho.”

Mais conteúdo sobre:
Emprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.