Divulgação/Zoom
Divulgação/Zoom

Como ter reuniões produtivas e melhorar o foco no home office?

Diretor de relações governamentais do Zoom na América Latina, Nicolas Andrade dá dicas em vídeo sobre como evitar fadiga de telas e ter funcionários engajados nas videoconferências

Marina Dayrell, O Estado de S.Paulo

17 de agosto de 2021 | 10h59

Depois de mais de um ano e meio de pandemia, quem está de home office provavelmente já passou por alguma fase de desmotivação e falta de foco no trabalho. Ao longo dos meses, o excesso de atividades por videoconferência e o aumento da demanda de tarefas trouxe a fadiga de telas e o esgotamento físico e da mente. Tudo isso impactou a produtividade e a saúde mental

Tanto para funcionários quanto para líderes tem sido difícil. Pode ser que a sua equipe tenha parado de abrir a câmera nas reuniões e as participações já não sejam mais como eram há alguns meses. Depois de todo esse tempo em isolamento, tem sido um desafio reter a atenção de todo mundo de forma remota. 

Por isso, convidamos o diretor de relações governamentais do Zoom na América Latina, Nicolas Andrade, para responder a três perguntas sobre foco e interação em reuniões online. No vídeo abaixo, ele dá dicas de como lidar com a exaustão de telas, diversificar as reuniões e melhorar a concentração.

“As reuniões virtuais são mais produtivas e eficientes que as presenciais, mas isso não quer dizer que precisamos fazer 15 ou 20 no mesmo dia. Precisamos cuidar de nós mesmos e não fazer virtualmente o que não fazíamos presencialmente”, explica.

Envie sua pergunta

O quadro '3 perguntas para' recebe especialistas para responder dúvidas dos leitores sobre carreira e empreendedorismo. Se você tem perguntas sobre mercado de trabalho e negócios, envie para pme@estadao.com ou por meio das nossas redes sociais. Receba também conteúdos sobre os temas e participe de discussões com profissionais na comunidade do Estadão Carreira e Empreendedorismo no Telegram. Para entrar no grupo, clique aqui.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.