Gabriela Bilo/Estadão
Gabriela Bilo/Estadão

Conhecer a banca examinadora e o edital ajuda a se dar bem na prova

Profissionais envolvidos com preparação para concursos públicos dão orientações para ser aprovado no exame

Márcia Rodrigues, Especial para o Estado

28 de março de 2015 | 16h00

Com base em orientações de profissionais que atuam no setor de cursos preparatórios para concursos públicos, o Estado compilou as seguintes dicas para se dar bem na seleção. 

Edital. Leia atentamente o edital. É ele que vai te ajudar a traçar o plano de estudos e a orientá-lo se você tem o perfil para a vaga. Exemplo: se está dentro da faixa etária ou se tem o nível de escolaridade exigido.

Estudo. O tempo de estudo varia de pessoa para pessoa. O ideal é que o candidato crie uma metodologia de estudos e siga à risca. Especialistas são unânimes ao dizer que a realização de simulados, baseados em provas anteriores, é fundamental para um bom desempenho.

Organização. Se você trabalha ou estuda e não poderá se dedicar em tempo integral para a preparação do concurso, é importante organizar o seu tempo para conseguir cumprir a sua meta de estudos. Também é preciso distribuir bem as matérias ao longo da semana para não se dedicar mais para uma e menos para outra.

Teste. Veja os concursos que serão realizados no ano que prestará a prova específica para o seu cargo e inscreva-se. É importante fazer um teste para se acostumar com o ambiente dos concursos e avaliar seu desempenho.

Banca examinadora. Conhecer previamente a banca examinadora do concurso é uma forma de direcionar melhor os seus estudos. Algumas enfatizam texto de lei, outras jurisprudência ou doutrina jurídica tanto nas perguntas como nas respostas. Sabendo qual a linha que será seguida, ficará mais fácil traçar o seu plano. Segundo os especialistas, normalmente as instituições que realizam os concursos têm suas próprias bancas. “Veja quais profissionais participaram do concurso anterior que provavelmente serão os mesmos que avaliarão a sua prova”, avisa Nestor Távora, da LFG.

Atividade física. Especialistas recomendam fazer, no mínimo, atividade física três dias na semana. Segundo eles, a maratona de estudos é pesada e cansativa e somente com exercícios físicos é possível cumpri-la sem estresse ou desgaste mental.

Sono. Para o professor e coach Felipe Lyra, uma boa noite de sono é imprescindível para o concurseiro. “Quando você dorme mal, perde neurônios. Além disso, não consegue memorizar o que aprendeu e acorda com menos conhecimento.”

Alimentação. Uma alimentação saudável também ajuda o concurseiro a aumentar o seu desempenho na maratona de estudos e, consequentemente, a ter um bom resultado na prova. Invista em alimentos como frutas, verduras e legumes que são ricos em vitaminas e estimulam a memória.

Dia anterior. É o momento de você relaxar e não estudar mais. Se quiser reler alguma disciplina que tem mais dificuldade tudo bem. Mas não é o momento de aprender mais nada.

Prova. É importante sair de casa em um horário seguro para chegar ao local da prova um pouco antes do horário para dar tempo de chegar à sala de aula com tranquilidade. Comece a prova respondendo questões que você tem mais facilidade. 

Tudo o que sabemos sobre:
Carreira públicaconcurso público

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.