Renan Facciolo
Renan Facciolo

Diretora de RH do Google dá dicas sobre maternidade e trabalho; veja vídeo

Para Carol Azevedo, empresas têm responsabilidade tanto na inclusão de mães que retornam de licença-maternidade assim como na adaptação das jornadas na pandemia; assista

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2021 | 15h37

O desafio dos trabalhadores durante a pandemia teve um componente ainda mais desafiador para profissionais mães em home office. Ter de lidar com filhos, aulas online e tarefas domésticas, em meio à rotina do emprego, empurrou muitas mulheres para fora do mercado (com a menor participação feminina em 30 anos) ou causou ainda mais problemas de saúde mental, como estresse, ansiedade e depressão.

Para Carol Azevedo, diretora de Recursos Humanos do Google para a América Latina, as empresas vão precisar se adaptar ainda mais para acolher esses profissionais na volta do home office, seja flexibilizando jornadas de trabalho, seja criando novos benefícios como uma licença parental mais longa estendida a pais, biológicos ou não.

A diretora ressalta também o papel das empresas para garantir a segurança da carreira das mães após a licença-maternidade, estimulando cursos de atualização e também ajudando na adaptação do retorno. "As empresas têm uma responsabilidade de oferecer um ambiente de trabalho inclusivo", diz ela.

Confira abaixo o vídeo de Carol Azevedo:

O vídeo com a diretora de RH do Google para a América Latina faz parte de um quadro chamado "3 perguntas para", em que especialistas de carreira e esmpreendedorismo respondem dúvidas dos leitores. Se você tem perguntas sobre mercado de trabalho e negócios, escreva para pme@estadao.com.

Receba também conteúdos sobre os temas e participe de discussões com profissionais na comunidade do Estadão Carreira e Empreendedorismo no Telegram. Para entrar no grupo, clique aqui.

Veja alguns dos assuntos já discutidos:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.