Arte/Estadão
Arte/Estadão

Eles vão ser CEO por um dia

Nove estudantes foram escolhidos para acompanhar uma jornada inteira de trabalho do dirigente de uma grande empresa; expectativa dos jovens é de que a experiência alavanque suas carreiras

Cláudio Marques, O Estado de S. Paulo

04 Maio 2015 | 09h50

Em sua etapa final desta primeira edição brasileira, o programa “CEO por um dia” divulgou na última quinta-feira os nomes dos nove estudantes (veja ao lado) que, neste mês, serão “sombra” durante uma jornada inteira de trabalho do principal dirigente de uma das empresas: 3M, Coca-Cola Femsa, Philips, UPS, Valeant, Laureate Brasil, Nespresso, Agaxtur e Rio 2016.

O projeto é uma parceria entre a consultoria Odgers Berndtson, que já realizou o CEOx1dia em outros países, Estado e PDA International. Para o presidente da Odgers, André Freire, a fase de seleção superou as expectativas. “Dos cerca de 600 candidatos que se inscreveram, poucos foram descartados por potenciais grandes buracos na formação versus experiência, o que gerou um grande estresse nas fases finais da seleção.”

Segundo ele, dos 20 finalistas (entre os quais foram selecionados os nove) todos têm enorme potencial de liderança. “Agora, quando falamos dos 9 selecionados, potencialmente contrataria qualquer um deles para trabalhar diretamente comigo ou indicaria para meus clientes sem medo de errar”, afirma.

Freire diz como foi feita a avaliação final, a partir de entrevistas. “Tentamos medir muito mais potencial do que performance dos selecionados. Aqueles que demonstraram energia e motivação para encarar desafios complexos, capacidade de tomada de riscos, rapidez de decisão, capacidade de persuasão, visão otimista da vida e velocidade de adaptação à mudança acabaram se destacando dos outros”, conta o executivo.

“Medimos também se o interesse de passar um dia com um CEO era legítimo, por meio das perguntas que eles fariam no dia do potencial encontro. Por fim, tentamos encaixar os perfis de cada selecionado com o de cada CEO, acreditando que a mistura ficou muito boa. Tudo o que posso antecipar para a fase dos encontros é de que os CEOs terão de suar bastante. Nenhum dos 9 vai simplesmente ficar sentado e ouvindo o que eles têm a dizer de forma passiva”, diz Freire.

Já nesta segunda-feira, Flora Regina Damin Pimentel, de 19 anos, vai acompanhar a rotina do CEO da Laureate Brasil, José Roberto Loureiro. Flora está no 5º semestre de ciências econômicas na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp ) em Araraquara.

Ela acredita que a experiência será um divisor de água em sua carreira. “Eu tenho como principal objetivo realmente conhecer a rotina de um CEO e também abordar com ele algumas dúvidas a respeito de dificuldades que hoje ainda não sei lidar tão bem. Por exemplo, como ele faz para motivar a equipe. Eu trabalhei na Aiesec (organização sem fins lucrativos gerida por jovens e que desenvolve lideranças por meio de intercâmbios) na minha faculdade e esse foi um dos pontos em que mais tive dificuldade. Também quero saber como balanceia a rotina do trabalho com a vida social e familiar.”

Na terça-feira, será a vez de Moyra Rangel Ceneviva, 24 anos, acompanhar Nadir Moreno, CEO da UPS no Brasil. A estudante de administração na Unicamp conta que comemorou muito a sua escolha. E diz que antes mesmo do encontro, o programa já influencia sua carreira. “A análise comportamental da PDA, que realizamos no processo seletivo, já se transformou em plano de ações para meu desenvolvimento profissional. Após o encontro, acredito que terei aumentado meu conhecimento sobre visão estratégica de negócios e tomada de decisão, que considero habilidades fundamentais para me tornar boa líder no futuro.” 

Mulheres no mercado. Dos 9 estudantes selecionados para serem CEO por um dia, cinco são mulheres. “Pudemos verificar claramente, neste processo de seleção, que as mulheres estão se preparando muito para o mercado de trabalho, e nos últimos anos da universidade estão potencialmente mais maduras do que os homens”, afirma o presidente da Odgers, André Freire. Segundo ele, a proporção de homens e mulheres na final não espelhou a de inscritos por gênero, onde havia predominância masculina.

Caroline Cypriano, de 20 anos, estudante de direito na PUC-RJ, diz que esta é uma oportunidade única. “Espero levar lições para a vida: sabatinar o CEO e aprender ao máximo, buscando entender os desafios da gestão macro de uma empresa de grande porte”, diz ela, que vai acompanhar, no dia 20, o CEO da Agaxtur, Aldo Leone Filho.

“Uma pessoa que ocupa um cargo tão importante e que precisa ter competências tão diversas, certamente, me inspirará e me ensinará muita coisa em um único dia. Esses ensinamentos comporão minha bagagem de experiências”, diz Amanda de Freitas, de 25 anos, estudante de engenharia de materiais na USP de Lorena. Ela vai “colar” no CEO da Coca-Cola Femsa, Jorge Ramón Martinez, no dia 18.

Ana Paula Vidigal, de 21 anos, cursa administração e marketing na ESPM e vai ser “sombra” de Carlos Nuzman, da Rio 2016, em data a ser definida. Ela acredita que será uma experiência inesquecível. “Poder acompanhar a organização e tudo que está por traz de um evento tão importante na história do esporte, e o dia a dia de tudo isso, me deixa muito feliz”, diz.

Mais conteúdo sobre:
CarreiraCEO por um dia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.