Robson Fernandjes/Estadão
Robson Fernandjes/Estadão

Foco é a receita para aprovação em concurso, afirma especialista

Ser 'concurseiro profissional' pode ser mais frustrante do que começar por baixo em uma empresa privada

Alexandre Bazzan e Fernando Arbex, O Estado de S. Paulo

25 de março de 2015 | 08h00

O alto número de concorrentes para uma vaga por um cargo público pode não significar um desafio impossível, assim como a realização de provas para diversas vagas não garante um lugar ao sol. A estabilidade de emprego, e um salário inicial razoável, motivam quem busca iniciar uma carreira pública, - atrativos que, inclusive, seduzem muitos jovens recém-formados -, mas é preciso ter um objetivo claro.

A consultora Thirza Reis explica que há candidatos que entram confusos nessa empreitada. "Eu sempre digo que é preciso achar o seu Everest. Você pode não conseguir a princípio, mas é preciso ir por partes", diz a especialista, que não aconselha que o candidato saia atirando para todo lado: "Tem de analisar o perfil da vaga desejada com cuidado. Quanto mais especializada a preparação, maiores as chances de sucesso".

Thirza entende que há uma quantidade enorme de "aventureiros" prestando concursos, ou seja, pessoas sem foco que são atraídas pelas vantagens oferecidas pela vaga, mas com pouca chance de aprovação. "Há quem se assuste com o tamanho da concorrência, respondo que o candidato só precisa de uma vaga", relata a consultora.

A especialista fala, porém, que existem muitas pessoas vocacionadas e essas não devem se intimidar com a relação de candidato por vaga. Thirza também pontua que se tornar um "concurseiro profissional" pode trazer mais transtornos do que a opção por uma carreira que ofereça um salário baixo em um primeiro momento no setor privado.

Tudo o que sabemos sobre:
Carreira públicaconcurso público

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.