Nove mil vagas em concursos federais

Apesar de corte no Orçamento, alguns órgãos e empresas mantêm processos seletivos

Clara Massote, especial para O Estado,

21 de fevereiro de 2011 | 09h31

Muita gente perdeu o fôlego quando, há dez dias, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, suspendeu todos os concursos públicos federais em andamento. Um baque, mas nem tanto: algumas instituições com orçamento independente do governo vão manter seus processos seletivos.

E haja vaga. São cerca de nove mil somente contabilizando o Instituto Rio Branco, o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e outros órgãos cujos concursos foram mantidos (veja no quadro abaixo). "Apesar do corte no orçamento, que afetou processos, as seleções fazem parte do projeto de reaparelhamento da máquina pública, e devem continuar", diz o diretor pedagógico e sócio do Curso Maxx, Alexandre Lopes. A instituição carioca prepara para concursos.

De acordo com Lopes, políticas voltadas para a educação e a segurança pública provavelmente vão criar vagas nessas áreas. "A Polícia Federal, por exemplo, deve abrir um concurso em breve", acredita. Ou seja: apesar do anúncio da ministra, não há motivo para desistir da carreira pública - muito menos para abandonar os estudos.

Outro fator importante deve influenciar na abertura de vagas públicas no âmbito federal. "Cerca de dez mil funcionários terceirizados devem ser substituídos por concursados", afirma Lopes.

De acordo com o professor, um Termo de Ajuste de Conduta firmado pelo Ministério Público Federal estabelece as substituições. "Este processo já está acontecendo, por isso o número de concursos aumentou. E ele deve afetar também as esferas municipal e estadual."

Estudo. Especialista na preparação de ‘concurseiros’ - pessoas que se dedicam a participar de processos de seleção -, Lopes recomenda uma reflexão a quem opta pelas provas públicas. "Não é um preparo apenas para a seleção, mas também para a carreira que se vai seguir", diz.

O ideal, para o especialista, é se preparar para mais de um concurso - mesmo que se tenha uma área específica de interesse. Assim, ao estudar para todos, o concorrente ganha experiência nas disciplinas comuns à maioria das provas, como língua portuguesa, raciocínio lógico, direito público e conhecimentos gerais.

"É muito comum um candidato passar em um concurso que não era sua primeira opção e, mais confiante, ser aprovado na seleção de seus sonhos não muito tempo depois", acrescenta Lopes.

Para ele, o concurseiro sempre vai ganhar experiência, e a gama de oportunidades não para de crescer. "O interessado tem de colocar na balança a estabilidade e a satisfação profissional. Não pode ser só uma coisa ou outra. Há ótimas oportunidades na carreira pública, nas quais o profissional está, de fato, servindo à sociedade."

Investimento. ‘Concurseiro’ que se preza sabe que, a menos que a sorte interfira, trabalha para obter resultados no médio prazo. Por isso, o mais comum é a pessoa despender entre um e dois anos para passar. O especialista defende ser necessário pragmatismo para ser aprovado. "Tenha método, organização, horários de estudo e perseverança."

A psicóloga Luiza Cristina Ricotta, especialista em preparação emocional de ‘concurseiros’, participa da 2ª Feira da Carreira Pública, que ocorre até hoje em São Paulo. Luiza vai dar uma palestra sobre o tema e tem algumas dicas para os candidatos. Para ela, é ideal não se isolar de outras atividades, como lazer com amigos e família. "A preparação para concursos é uma fase de transição, de instabilidade. É preciso ter a cabeça no lugar", diz. 

Provas federais com inscrições abertas

Instituto Rio Branco

O objetivo do concurso é formar os futuros diplomatas do País. É preciso ter curso superior. Para esta leva, são oferecidas 25 vagas e as inscrições, no valor de R$ 150, vão até dia 22. Informações: http://www.cespe.unb.br/concursos/diplomacia2011/

BNDES

O órgão está formando cadastro de reserva para 200 formados em engenharia. As inscrições terminam hoje, às 23h59, e custam R$ 64. Informações: http://www.cesgranrio.org.br/eventos/concursos/bndes0111/bndes0111.html

Infraero

Oferece 99 vagas para profissionais com ensino superior de diversas áreas do conhecimento. Os aprovados poderão trabalhar em 18 capitais, além de Guarulhos e Campinas (SP). A taxa da inscrição é de R$ 125, e o prazo final para se candidatar é 8 de abril. Informações: http://www.concursosfcc.com.br/concursos/infra110/index.htm

Correios

Ainda não há edital aberto, mas, segundo o site da estatal, a seleção deve ocorrer ainda no primeiro semestre. De acordo com o notificado, serão oferecidas mais de oito mil vagas.Informações:http://www.correios.com.br/

Banco do Brasil

Há expectativa de que a instituição, que já lançou dois editais somente este ano, deva realizar mais um concurso no próximo ainda no semestre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.