O que colocar no currículo em tempos de inteligência artificial?

O que colocar no currículo em tempos de inteligência artificial?

Mariana Dias, CEO e cofundadora da startup de recursos humanos Gupy, dá dicas em vídeo sobre como apresentar habilidades comportamentais e conquistas no currículo

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de novembro de 2021 | 10h00

O uso da inteligência artificial nos processos de seleção de candidatos a empregos foi acelerado pela pandemia e segue em expansão. Se por um lado há a vantagem de tornar as seleções mais rápidas e aprimoradas na análise dos currículos, por outro existe a preocupação de a máquina potencializar vieses humanos e, possivelmente, discriminatórios.

No entanto, se os algoritmos forem bem estruturados sem discriminar idade, raça e gênero, são grandes aliados das pessoas candidatas, defende Mariana Dias, CEO e cofundadora da startup de RH Gupy.

Assim, em tempos de análise online de perfil com inteligência artificial, que pode avaliar mais de 200 características da pessoa, é importante saber criar um bom currículo. É sobre isso que Mariana fala no vídeo abaixo, em que dá dicas para quem está em busca de um emprego ou quer mudar de área.

A especialista também aborda assuntos como habilidades comportamentais (ou soft skills), formas de apresentar as experiências e conquistas para se destacar e o que fazer quando se quer mudar o rumo da carreira, mas ainda não se tem o curso exigido.

Assista ao vídeo

 

Dicas sobre carreira e empreendedorismo

O quadro 3 perguntas para recebe especialistas para responder dúvidas dos leitores sobre carreira e empreendedorismo. Se você tem perguntas sobre mercado de trabalho e negócios, envie para pme@estadao.com.

Receba também conteúdos sobre os temas e participe de discussões com profissionais na comunidade do Estadão Carreira e Empreendedorismo no Telegram. Para entrar no grupo, clique aqui.

Confira alguns dos assuntos já tratados nos vídeos:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.