Reconhecimento aos 100 RHs que inspiram
Conteúdo Patrocinado

Reconhecimento aos 100 RHs que inspiram

Com inscrições abertas até 25 de agosto, o prêmio Gupy Destaca valoriza iniciativas inspiradoras em gestão de pessoas

Gupy, Estadão Blue Studio
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

19 de agosto de 2021 | 08h00

Pioneira no Brasil na utilização de Inteligência Artificial aplicada aos processos de Recursos Humanos, a Gupy criou um prêmio para valorizar iniciativas inovadoras na gestão de pessoas em todo o Brasil. É o Gupy Destaca – 100 RHs que inspiram, com inscrições abertas até 25 de agosto, pelo site destaca.gupy.io. Podem participar empresas com mais de 50 funcionários, de qualquer setor. 

Divididas em quatro categorias – atrair, desenvolver, encantar e inovar –, as avaliações terão duas etapas: na primeira, os profissionais de Recursos Humanos responderão perguntas sobre as melhores práticas da empresa no setor. No segundo passo, será necessário descrever um case inspirador e inovador. Só serão aceitas inscrições do departamento com a função específica de cuidar da gestão de pessoas, independente da denominação da área ou da quantidade de colaboradores no setor. O evento de premiação está programado para o final de setembro, e a iniciativa conta com o apoio do Estadão, Creditas @Work, Ifood Benefícios e Pulses.

“A gente acredita que o RH é como uma obra de arte, que inspira, transforma e emociona”, diz Guilherme Dias, CMPO e cofundador da Gupy. “O prêmio ressaltará os diferentes cenários que vivemos nos últimos tempos, principalmente durante a pandemia, e o papel fundamental que o RH vem desempenhando ao cuidar de gente. Mais do que nunca está claro que se trata de uma área estratégica para conduzir as empresas rumo ao futuro do trabalho”, acrescenta Guilherme.

A metodologia da premiação foi desenvolvida pela Ideafix, parceira da Gupy no processo, a partir de pesquisa com profissionais da área para identificar as características de um RH inovador e inspirador no mercado brasileiro. “Foi uma alegria construirmos juntos essa metodologia única, que escuta, avalia e se importa, de verdade, com as pessoas”, diz Suzel Figueiredo, fundadora e presidente da Ideafix. “Acreditamos que boas histórias inspiram e práticas inovadoras podem transformar pessoas, empresas e a sociedade.”

Tecnologia em RH

“Inovação” certamente é uma palavra que vem se tornando cada vez mais essencial para a área de gestão de pessoas – especialmente depois que as relações de trabalho precisaram ser rapidamente reorganizadas e reinventadas por conta da pandemia. Esse cenário impulsiona a adoção de novas tecnologias pelos profissionais de Recursos Humanos, incluindo inteligência artificial e ciência dos dados. “São ferramentas muito ricas para a obtenção de informações estratégicas”, destaca Bruna Guimarães, COO e cofundadora da empresa.

Empresa líder em tecnologia para RH no Brasil, com 20 milhões de usuários cadastrados e mais de 60 mil posições publicadas mensalmente, a Gupy disponibiliza aos clientes uma plataforma com ferramentas para realizar desde o processo de recrutamento até a admissão. Bruna enfatiza que a tecnologia não veio para substituir o trabalho dos profissionais de RH, mas para torná-lo mais produtivo. “Muitas tarefas operacionais deixam de ser feitas com o uso de Inteligência Artificial, como análise de currículo e agendamento de entrevistas”, ela exemplifica. “O tempo que sobra pode ser aplicado de forma mais eficiente.” 

Assim como ocorre em qualquer outro setor de uma organização, também o RH depende de boas informações para tomar as melhores decisões. “Muito se dizia que os profissionais dessa área não precisavam lidar com números, e sim com pessoas. Essa visão está ultrapassada, porque hoje está claro que os números contribuem para lidar melhor com as pessoas”, compara a executiva.

Diante de tudo isso, já não basta ter apenas percepções, feelings, como ocorria na gestão de pessoas à moda antiga – é preciso ir em busca de constatações baseadas em dados concretos. Um dos resultados da utilização dos recursos tecnológicos no RH, observa Bruna, é a promoção da diversidade. “O cruzamento de informações ajuda a identificar e corrigir distorções, como ter homens ganhando mais que mulheres”, ela exemplifica.

Iniciativas que ajudem a tornar a gestão de pessoas mais justa e inclusiva são fundamentais e precisam ser multiplicadas. Esse é um dos objetivos do Gupy Destaca: Fazer com que ações mais humanas e inovadoras sejam divulgadas para toda a comunidade de RH. Assim é possível estimular organizações do país, contribuindo com a construção de ambientes de trabalho cada vez melhores e de um futuro do trabalho mais justo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.