‘Estado’ e Sebrae lançam simulador de negócios

Ferramenta do 'E&N' ajuda a calcular a viabilidade econômica de um novo empreendimento 

Economia & Negócios,

30 de agosto de 2010 | 22h30

Montar um negócio próprio está no projeto de vida de um em cada cinco brasileiros com idade entre 18 e 64 anos, de acordo com o estudo Global Entrepreneurship Monitor realizado no ano passado. A partir desta terça-feira, 31, os leitores do site Economia & Negócios que pensam em abrir uma empresa poderão simular a viabilidade financeira desse negócio. A ferramenta, elaborada em conjunto com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP), oferece um tutorial básico para se descobrir se um empreendimento pode dar lucro, qual o seu investimento inicial, a sua necessidade de financiamento e o tempo estimado de retorno do capital investido. Conheça a ferramenta.

A ferramenta é um incentivo para que o futuro empreendedor faça um planejamento de seu negócio; todos os dados são baseados nas informações fornecidas pelo próprio leitor, que terá de buscá-las a partir das explicações dadas por meio de textos de apoio e vídeos com dicas de consultores. "Nós construímos esse modelo com o objetivo de chegar ainda mais perto dos empreendedores, com instrumentos que permitam que eles façam testes e os ajustes necessários para, então, iniciar seu negócio, com um plano bem estruturado e orientado", diz Ricardo Tortorella, diretor-superintendente do Sebrae-SP. De acordo com o último estudo elaborado pela entidade, a taxa de mortalidade das empresas paulistas no primeiro ano de vida chegou a 27%, proporção que permaneceu estável em relação ao levantamento anterior, feito em 2005.

Ferramentas

Em cerca de dez minutos, é possível preencher a ferramenta e obter o resumo das informações fornecidas por meio de gráfico e tabelas. Os dados podem ser impressos para que sejam revistos e aperfeiçoados.

Além desse simulador, o leitor do Economia & Negócios encontra ferramentas para calcular o valor de um plano de previdência privada, a performance de investimentos ou o tamanho de uma dívida, descobrir o perfil de cada investidor e a melhor opção entre comprar ou alugar um imóvel, por exemplo. "Esse simulador faz parte de uma série de ferramentas que oferecemos em nosso site para facilitar a vida de nossos leitores e a ideia é continuar expandindo para mais áreas", afirma Pedro Doria, editor-chefe de Conteúdos Digitais do Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.