Danish Siddiqui/Reuters
Danish Siddiqui/Reuters

Unilever compra brasileira Mãe Terra, marca de produtos naturais

Empresas não divulgaram o valor da negociação; presidente da Unilerver, Fernando Fernandez, convocou coletiva de imprensa para explicar a venda

Fernando Scheller, O Estado de S.Paulo

02 Outubro 2017 | 12h28

A Unilever anunciou nesta segunda-feira, 2, a aquisição da empresa de produtos naturais e orgânicos Mãe Terra. A companhia, que tem sede em Osasco (SP), será usada como a plataforma da multinacional anglo-holandesa para crescer no segmento de produtos saudáveis. As partes não revelaram o valor da aquisição.

A Mãe Terra, fundada em 1979, havia sido assumida há dez anos pelo empresário Alexandre Borges (ex-sócio da Flores Online e da agência de comunicação Significa). Neste período, a companhia ampliou seu portfólio, que hoje inclui 120 produtos, e ampliou sua distribuição, que atinge todo o Brasil.

A ideia da Unilever, segundo o presidente da companhia no Brasil, Fernando Fernandez, é manter Borges no cargo de diretor-geral da Mãe Terra, ainda que a multinacional tenha comprado 100% do negócio. Além de Borges, a Mãe Terra ainda tinha o BR Opportunities como sócio – o fundo também deixa de ter participação na empresa.

O objetivo é que a Mãe Terra se torne um braço da Unilever, mas que mantenha sua gestão independente, como ocorre com outros rótulos dentro do portfólio global da Unilever, como a americana Ben & Jerry’s, de sorvetes. “Temos aumentado nossas aquisições de marcas nesse último ano. Vemos a Unilever como um grande transatlântico, que é ajudado por várias lanchas de alta velocidade”, disse Fernandez.

Fernández espera que a distribuição da Mãe Terra dobre já em um curto prazo de tempo, uma vez que a marca ganha mais poder de barganha ao fazer negociações junto com o resto do extenso portfólio da Unilever. Considerada ainda uma marca de médio porte, a Mãe Terra vem crescendo 30% ao ano, segundo Borges. Hoje, a companhia tem 300 funcionários.

Entre as principais linhas de produtos da Mãe Terra estão os biscoitos doces e salgados – que são distribuídos nos voos da Gol –, as misturas de castanhas prontas para o consumo e também ingredientes para a cozinha, como aveia e tapioca. Alguns produtos da marca têm parceria com a chef Bela Gil.

++ Kraft Heinz faz oferta de US$ 143 bi pela Unilever, mas negócio é recusado

Setor. O negócio representa uma aposta da Unilever em produtos naturais, embora a Mãe Terra ainda seja uma empresa de pequeno porte e nona colocada no setor de orgânicos no País, que movimenta cerca de 8 bilhões de euros por ano. 

Segundo a Unilever, a tendência para alimentos saudáveis tem ganhado cada vez mais relevância. O Brasil é o quinto maior mercado de alimentos e bebidas saudáveis no mundo, com 79% dos consumidores considerando saúde e nutrição como prioridades. No segmento de orgânicos, porém, o Brasil ainda ocupa posição mais modesta: em bebidas orgânicas, por exemplo, está na 25.ª posição.

Mais conteúdo sobre:
Unilever

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.