Bovespa cai afetada por incertezas sobre equipe econômica de Dilma

Ibovespa registrou queda pelo segundo dia consecutivo, com perdas lideradas pelas ações da Petrobrás

Clarissa Mangueira, Agência Estado

06 de novembro de 2014 | 17h31

A Bovespa fechou em queda pelo segundo dia seguido, pressionada pelas dúvidas em relação à equipe econômica. A queda foi generalizada na sessão e liderada pelas perdas das ações da Petrobrás.

O Ibovespa caiu 1,98% aos 52.637 pontos. Na mínima, registrou queda de 2,38%, aos 52.418 pontos. Na máxima, ficou estável, aos 53.697 pontos.

A Bovespa acumula perda de 3,64% no mês. No ano, alta de 2,19%. O giro financeiro totalizou R$ 6,55 bilhões.

As especulações sobre quem comandará o Ministério da Fazenda continuam a afetar o sentimento dos investidores no mercado acionário. O nome que mais agrada os agentes dentre os que estão na mesa é o de Henrique Meirelles, presidente do Banco Central no governo Lula.

As ações da Petrobrás fecharam em baixa de 2,24% (ON) e 2,36% (PN), após a empresa ter informado ontem que a orientação do conselho de administração tem sido pela manutenção dos níveis de preços dos combustíveis. A companhia disse, no comunicado, que o reajuste dos combustíveis é assunto de competência da diretoria executiva, observando-se a política de preços, que foi aprovada pelo conselho de administração em 29 de novembro de 2013.

"Até o momento, não há data ou porcentual definidos para o reajuste no preço da gasolina e do diesel", diz. A empresa confirmou que está agendada uma reunião do conselho de administração para o próximo dia 14 de novembro, cuja pauta prevê a apresentação das demonstrações financeiras do terceiro trimestre de 2014.

Os papéis ON da PDG também estavam entre as maiores queda do dia, recuando 5,88%, afetadas pelo avanço das taxas dos juros futuros. Vale também caiu, apesar da alta do dólar, medidas da China para incrementar as importações e após a obtenção de uma licença. Vale ON recuou 1,46% e a PNA, 1,93%.


Tudo o que sabemos sobre:
bovespaibovespabolsamercado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.