Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Governo abrirá investigação sobre vacinas para detectar causa de abscessos, diz Maggi

Uma das hipóteses é de a vacina contra febre aftosa aplicada no rebanho bovino tenha provocado reações, causando o problema

Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

07 Julho 2017 | 13h35

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, afirmou, nesta sexta-feira, 7, que o governo vai investigar as causas dos abscessos encontrados na carne bovina in natura exportada para os Estados Unidos, que levaram à suspensão dos embarques ao país. Uma missão técnica brasileira vai aos Estados Unidos na próxima quinta-feira, 13, para tentar resolver a questão e conseguir a reabertura do mercado. Uma das hipóteses é de a vacina contra febre aftosa aplicada no rebanho bovino tenha provocado reações, causando o problema. 

Maggi afirmou, ainda, que o ministério vai realizar inclusive "testes cegos" com marcas diferentes de vacina contra a aftosa. Há uma discussão em curso sobre se a causa dos abscessos está na composição da vacina ou na aplicação incorreta do produto. "Estamos fazendo um mapeamento no Brasil inteiro por meio de nossas superintendências e dos frigoríficos para saber onde há mais problemas, ou não", disse ele, reforçando que a apuração também deve testar as diferentes marcas de vacinas. Sobre a aplicação do medicamento, Maggi disse que o problema "pode estar lá também". "Mas é muito mais uma questão de chamamento dos aplicadores", acrescentou.

Maggi reforçou também a determinação para que as carnes enviadas aos Estados Unidos respeitem cortes determinados. "Só podemos resolver esse problema agora no frigorífico, não tenho como resolver isso para trás", disse. 

++ Governo teme que barreira americana à carne seja adotada por outros países

Maggi participa hoje do 3º Diálogo Brasil-Japão sobre Agricultura e Alimentos, em São Paulo. Durante a abertura do evento, o ministro afirmou que o Brasil pleiteou o acesso da carne bovina brasileira ao Japão e ampliação para carne suína oriunda de áreas livres de febre aftosa sem vacinação (Santa Catarina).

Sobre as relações comerciais entre os países, Maggi disse que são décadas de exportação sem problemas entre as nações e encorajou os empresários presentes a "melhorar o ambiente de negócios entre os países".

++ Governo anuncia auditoria em frigoríficos após embargo dos EUA à carne bovina

Na última quinta-feira, 6, o ministro se reuniu com o prefeito de São Paulo, João Dória, na sede da prefeitura. Na pauta, o assunto era a mudança das instalações da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.