Amanda Perobelli/Estadão - 4/12/2017
Amanda Perobelli/Estadão - 4/12/2017

Indicados pedem para ter nome excluído de chapa de Abilio na BRF

Incluídos na lista feita pelo empresário para disputar conselho da empresa, executivos teriam ficado contrariados por não terem sido consultados

Mônica Scaramuzzo e Renata Agostini, O Estado de S.Paulo

12 Abril 2018 | 05h00

O executivo Augusto Cruz, ex-Pão de Açúcar, enviou comunicado nesta quarta-feira, 11, à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e à BRF pedindo a exclusão de seu nome da chapa montada pelo empresário Abilio Diniz para o novo conselho de administração da companhia de alimentos. Cruz, indicado em fevereiro pelos fundos de pensão Previ (Banco do Brasil) e Petros (Petrobrás) para presidir o colegiado da BRF, disse que teve o seu nome incluído na chapa concorrente montada por Abilio na sexta-feira passada, sem ser consultado.

Cruz disse que está alinhado a Petros e Previ. “Não participei da reunião realizada na quinta e na sexta-feira. Não fui consultado.” Peter Taylor, gestor do fundo britânico Aberdeen, também acionista da BRF, manifestou ontem apoio à chapa dos fundos e disse ter sido informado que os conselheiros foram incluídos sem ser consultados.

++Abilio adia renúncia ao conselho da BRF

Crise. A ausência de consulta prévia a integrantes da chapa reforça a ideia de que a lista de Abilio foi feita às pressas para manter poder de barganha do empresário e da Tarpon junto aos fundos de pensão. Na chapa de Abilio, Luiz Fernando Furlan é indicado como presidente do conselho. Flavia Almeida, da Península, e o ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, também fazem parte.

A decisão de compor nova chapa ocorreu após dois dias de reunião do conselho. A disposição era oficializar um acordo entre o empresário e os fundos, que possibilitasse a votação de chapa única e incluísse a renúncia de Abilio do conselho. Mas o empresário recuou e houve impasse em relação aos nomes que iriam compor o novo colegiado – discordância que permanece.

++BRF perde quase R$ 5 bi em valor de mercado após PF deflagrar 3ª fase da Carne Fraca

No centro do problema, está a insistência de Abilio em exigir a saída do advogado Francisco Petros, representante da Petros, da relação para o conselho. A Petros já manifestou que não abre mão de mantê-lo e não vê motivo para trocá-lo. Ele figura como vice-presidente da chapa apresentada pelos fundos.

Petros e Previ pretendem ainda chegar a um acerto com Abilio, que vem sendo representado nas conversas por Eduardo Rossi, executivo da Península. Apesar de juntos terem participação de 22% – superior à de Abilio e Tarpon, que possuem cerca de 12,5% – os fundos de pensão preferem o consenso. Temem que a disputa aberta na assembleia leve a um desfecho incerto. Uma possibilidade é que Abilio e Tarpon exijam o uso de voto múltiplo. Nas contas dos fundos, eles podem ficar com um número de assentos maior do que já possuem.

Procurados, Abilio, BRF, Francisco Petros e os fundos de pensão Previ e Petros não comentam. Em nota, a CVM disse que foi comunicada e a questão será analisada em processo.

++Com ações em queda, BRF vira alvo de investidores

Furlan indicou Luiza Trajano para compor chapa

Luiz Fernando Furlan, conselheiro da BRF e indicado pelo empresário Abilio Diniz para ser o novo presidente do conselho de administração da companhia, indicou o nome da empresária Luiza Trajano para compor a nova chapa. Segundo Furlan, Abilio vai convocar reunião do conselho para a próxima semana para anunciar a indicação. A ideia é que Luiza substitua Augusto Cruz, indicado para ser o chairman do colegiado na chapa dos fundos de pensão. Herdeiro da Sadia, Furlan é apontado como o nome que poderá coordenar a reestruturação da BRF, que vive uma crise. Luiza foi convidada para ser conselheira e teria aceito. Procurada, a empresária, presidente do conselho do Magazine Luiza, não retornou os pedidos de entrevista

Mais conteúdo sobre:
Abilio Diniz BRF

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.