Robson Ventura/Estadão
Robson Ventura/Estadão

Indústria paulista fecha 13 mil postos de trabalho em junho

Primeiro semestre registrou abertura de 2.500 vagas, mas Fiesp já prevê resultado negativo no fechamento do ano

Francisco Carlos de Assis, O Estado de S.Paulo

17 de julho de 2019 | 12h09

No mês de junho a indústria da transformação paulista fechou 13 mil postos de trabalho, informou nesta quarta-feira, 17, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O resultado significa uma queda de 0,61% em relação a maio.

Mesmo com esse resultado no mês passado, a indústria contabilizou saldo positivo no primeiro semestre, com a abertura de 2,5 mil vagas, um aumento de 0,11% sobre o semestre anterior.

"A geração de emprego foi fraca no primeiro semestre, ficando abaixo das nossas expectativas. Esse resultado sinaliza que a indústria paulista deve ter fechamento líquido de vagas no ano de 2019", diz José Ricardo Roriz, segundo vice-presidente da Fiesp e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

Apesar de haver expectativa de um saldo negativo na geração de vagas para a indústria paulista este ano, Roriz destaca que a atividade econômica deve ganhar ritmo com o andamento das reformas e a diluição das incertezas.

Entre os setores acompanhados pela pesquisa, 77% apresentaram variações negativas, com quatro contratando, 17 demitindo e um permanecendo estável.

Os principais destaques negativos ficaram por conta do segmento de veículos automotores, reboque e carroceria, com 2.260 demissões; produtos alimentícios, com fechamento de 2.074 vagas e confecção de artigos do vestuário e acessórios, com desligamento de 1.305 trabalhadores.

No campo positivo ficaram, principalmente, produtos diversos (318); bebidas (199), entre outros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.