Lew'Lara/Estadão
Campanha traz proposta de diálogo constante com o leitor Lew'Lara/Estadão

Nova campanha do 'Estadão' convida o leitor para debater grandes temas

Com o novo posicionamento de marca 'Vem pensar com a gente', jornal propõe amplo diálogo sobre rumos do País

O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2020 | 05h00

Uma nova campanha do Estadão entra no ar neste domingo, 23, com o posicionamento de marca “Vem pensar com a gente”. A ideia é, em tempos de polarização nas redes sociais, convidar toda a sociedade a debater, a partir de sólidas bases de informação, temas importantes para o desenvolvimento do Brasil no longo prazo. O primeiro filme da campanha, que foi criada pela agência Lew’Lara\TBWA, estreia no intervalo do Fantástico, da Rede Globo.

O filme, no entanto, é somente o pontapé inicial de uma campanha multiplataforma que vai se estender pelas próximas semanas, com a continuidade da exibição em televisão – tanto nos principais telejornais quanto nas novelas e programas de entretenimento da Rede Globo –, mas também em mídia online, rádio e impressa, incluindo todas as plataformas do Estadão. O objetivo é mostrar que a marca de 145 anos está disposta a inovar, aprender e evoluir a partir do constante intercambio de ideias com seus leitores, oferecendo sua curadoria de informação como ponto inicial para o diálogo social.

A campanha começou a ser desenvolvida no início do ano, a partir de uma imersão da equipe da Lew’Lara\TBWA e de pesquisas qualitativas sobre a imagem do Estadão com o público. E logo ficou claro o anseio das pessoas pelo diálogo de qualidade e também a necessidade de a marca se mostrar disposta a ouvir. “O Estadão tem a credibilidade de 145 anos de história. Fomentaremos ainda mais o diálogo, buscando sempre criar um impacto positivo na sociedade”, diz Leonardo Contrucci, diretor executivo de estratégias digitais e mercado leitor do Grupo Estado.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
O 'Estadão' tem a credibilidade de 145 anos de história. Fomentaremos ainda mais o diálogo, buscando sempre criar um impacto positivo na sociedade
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Leonardo Contrucci, diretor executivo de estratégias digitais e mercado leitor do Grupo Estado

Como a nova campanha deixa claro, o convite “Vem pensar com a gente” celebra a importância da liberdade de informação e do pensamento crítico – as melhores ferramentas contra as notícias falsas e a desinformação. Para Roberto Crissiuma Mesquita, presidente do conselho de administração do Grupo Estado, é um marco na história da companhia. “Com esse novo posicionamento, reforçamos o propósito do Estadão de gerar impacto positivo na vida das pessoas e do País, através de uma relação próxima e de confiança com a sociedade, por meio de conteúdos úteis, confiáveis e relevantes”, afirma.

Grandes temas 

O Estadão também vai, a partir de agora, propor debates e receber ideias de assuntos vistos como essenciais por seus leitores. Junto com a campanha “Vem pensar com a gente”, a empresa lança a iniciativa editorial “Retomada Verde”, que tem o objetivo de mostrar como a sustentabilidade em seu conceito mais amplo pode ser inserida no projeto de desenvolvimento do País depois da pandemia de coronavírus. O Estadão vai publicar, em todas as suas plataformas, uma série de reportagens especiais, vídeos e conteúdos multimídia para incentivar as pessoas a pensarem sobre esse tema. A empresa ainda promoverá seminários online com o tema “Retomada Verde”.

A partir da iniciativa sobre sustentabilidade e de outros assuntos que serão introduzidos nos próximos meses, o diretor de jornalismo do Grupo Estado, João Caminoto, espera que a companhia possa abrir espaço para o debate em um momento ainda pautado pela polarização. “A nossa missão é oferecer à sociedade brasileira informação correta, atualizada e criar um diálogo aberto sobre os principais temas da nossa atualidade”, diz o executivo. “Em um cenário tão desafiador como o atual, o jornalismo tem um papel importante na construção da história do País.”

Multiplataforma

Além de se mostrar aberto ao debate, o Estadão aproveita a oportunidade para ressaltar que o jornal é hoje um ambiente multiplataforma, englobando site, celular, tablet, impresso, podcasts e rádio. A marca tem uma importante presença nas mídias sociais, com mais de 20 milhões de seguidores nos perfis no Instagram, Facebook, LinkedIn, TikTok e YouTube. “A profunda transformação na forma que a sociedade gera e consome conteúdo fez com que o Estadão se tornasse multiplataforma. Queremos construir uma relação, um diálogo com a sociedade brasileira nas diferentes formas em que nosso jornalismo é acessado”, ressalta Francisco Mesquita, diretor-presidente do Grupo Estado.

O sócio-fundador da Lew’Lara\TBWA, Luiz Lara, diz que a revolução digital do Estadão foi vital para o desenvolvimento do conceito “Vem pensar com a gente”. Com a maior parte dos leitores agora concentrada no mundo online, explica Lara, é possível partir para o diálogo – com a maturidade para escutar opiniões distintas e até mesmo lidar com discursos inflamados dos “haters” presentes nas redes sociais. “Este novo posicionamento evidencia essa postura interativa e relacional que o Estadão, como curador, terá num diálogo permanente com seus leitores que querem refletir, ler, ouvir, ver e compartilhar as notícias”, diz o publicitário.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

'Estadão' moderniza marca, que fica mais digital

Mudanças sutis na logomarca da empresa vêm na esteira da campanha 'Vem pensar com a gente'

O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2020 | 05h00

Junto com o reposicionamento "Vem pensar com a gente", com o qual o Estadão pretende intensificar uma postura aberta ao diálogo com os leitores, a partir do debate de temas importantes para o desenvolvimento do País, a marca de 145 anos de tradição vai ganhar mudanças sutis, com o objetivo de modernizar o logotipo e deixá-lo mais "digital".

A primeira mudança, de acordo com Márcia Esteves, presidente da agência de publicidade Lew’Lara\TBWA, está na cor. O azul escuro foi substituído por uma tonalidade mais clara, que remete a grandes marcas do setor de tecnologia, incluindo Google, Twitter e Microsoft. Houve também uma mudança na tipologia da marca, que ficou mais leve, segundo a executiva.

"Fizemos pesquisas quantitativas e qualitativas sobre o Estadão e percebemos que as pessoas estão em busca de informação de qualidade. Isso não mudou”, explica a presidente da Lew’Lara\TBWA. "Também notamos que o que importa é a mensagem, e não o meio. Por essa razão, era importante informar que o jornal hoje é multiplataforma. Como faz o melhor jornalismo do País, o Estadão está bem posicionado para estimular o exercício da liberdade de pensamento." A executiva ressalta que as mudanças na marca vieram para justamente deixar essa vocação digital mais evidente.

Olhar para o futuro

Por fim, houve também uma mudança importante no Ex-Libris, que mostra um entregador de jornal sobre um cavalo e é o principal símbolo do Estadão. O Ex-Libris, que sempre foi posicionado à esquerda do nome do jornal, agora está à direita. É um ajuste que embute uma mensagem importante, de acordo com Márcia Esteves. "A ideia é mostrar que o jornal está andando para frente, olhando sempre para o futuro. É o grande convite que fica dentro do reposicionamento 'Vem pensar com a gente'."

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.