Ivan Marcos Machado/Estadão
Ivan Marcos Machado/Estadão

Greve: Polícia escolta carreta para abastecer viaturas e ambulâncias em Jundiaí

Cidade recebeu cerca de 30 mil litros de combustível para atender serviços essenciais afetados pela greve dos caminhoneiros

Ivan Marcos Machado, especial para o Estado, O Estado de S. Paulo

26 Maio 2018 | 15h42

A Polícia Militar usou equipes da Força Tática para escoltar uma carreta com combustível da refinaria de Paulínia até um posto da cidade de Jundiaí na madrugada deste sábado, 26. Cerca de 30 mil litros de combustível estão sendo usados para encher os tanques de viaturas policiais, da Guarda Municipal, de ambulâncias, além dos veículos de médicos e equipes de enfermagem dos hospitais São Vicente de Paulo e Universitário.

+++ AO VIVO: Acompanhe a cobertura em tempo real da greve dos caminhoneiros

A decisão de buscar combustível na refinaria, com apoio da Polícia Militar, foi tomada após o decreto de Estado de Emergência assinado pelo prefeito Luiz Fernando Machado, que pediu reunião urgente devido ao desabastecimento provocado pela greve dos caminhoneiros. A polícia providenciou equipes tanto para o transporte como para ficar de monitoramento no posto durante o dia. 

++ Exército mobiliza tropa e libera acesso à Refinaria de Paulínia

Ao tomar conhecimento pelas redes sociais de que um posto da cidade tinha combustível, motoristas fizeram uma longa fila do Anhangabaú até o Centro, sem saber que o combustível era apenas para viaturas oficiais e de médicos. 

Os ônibus municipais deixam de circular em Jundiaí neste domingo, 27. Vários coletivos ficaram nas ruas com "pane seca" e passageiros tiveram de voltar para casa a pé.  O único meio de transporte disponível na região é o sistema de trens da CPTM, entre Jundiaí, Várzea Paulista, Campo Limpo Paulista, Francisco Morato, Franco da Rocha e a São Paulo.

Mais conteúdo sobre:
greve caminhoneiro combustível

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.