Reuters
Reuters

Após cinco quedas seguidas, dólar volta a subir e fecha a R$ 3,73

Moeda americana chegou a cair abaixo dos R$ 3,70 durante o pregão desta segunda-feira, mas terminou em alta de 0,45%; Bolsa registrou leve queda

Paula Dias, O Estado de S.Paulo

07 Janeiro 2019 | 12h38
Atualizado 07 Janeiro 2019 | 18h33

O dólar ampliou a tendência de alta na tarde desta segunda-feira, 7, abandonando a queda que predominou mais cedo, quando chegou a cair abaixo dos R$ 3,70. A moeda americana terminou o pregão cotada a R$ 3,7348, em alta de 0,45%.

A mudança de viés foi atribuída por operadores ao fortalecimento da moeda lá fora, combinado com correções internas, após cinco sessões consecutivas de queda.

Há também cautela diante dos ruídos no cenário político emitidos no final da semana passada, com sinais divergentes emitidos pelo presidente Jair Bolsonaro e os ministros da área econômica sobre a reforma da Previdência.

No mercado de ações, o principal índice do País, Ibovespa, acabou o dia em baixa de 0,15%, aos 91,7 mil pontos. Depois de chegar a subir mais de 5%, as ações da Petrobrás, que puxavam o índice para o azul, diminuíram o ritmo de alta. Tudo por conta do noticiário sobre a cessão onerosa. As negociações entre União e Petrobrás em relação à revisão do acordo vão recomeçar com a posse do presidente Jair Bolsonaro e do novo presidente da companhia, Roberto Castello Branco.

Segundo apurou o Broadcast, os valores que circulam no mercado a respeito do pagamento de valores bilionários à companhia levam em consideração conversas realizadas no ano passado, pelo governo e direção anteriores. Os papéis preferenciais da estatal fecharam em alta de 1,58%, a R$ 25,11, e os ordinários avançaram 3,24%, a R$ 28,40. /COM RENATO CARVALHO, ANNE WARTH E IDIANA TOMAZELLI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.