Epitácio Pessoa/ Estadão
Epitácio Pessoa/ Estadão

Aos poucos e com escolta, reabastecimento é retomado em cidades do interior

Municípios como Sorocaba, Campinas e Ribeirão Preto já começam a receber combustível

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

29 Maio 2018 | 11h38

SOROCABA - O reabastecimento dos postos de combustíveis estava sendo retomado aos poucos, e com escolta da Polícia Militar, na manhã desta terça-feira, 29, em algumas das principais cidades do interior. Em Sorocaba, segundo a PM, foi feita a escolta de 46 caminhões abastecidos no terminal de Barueri, na Grande São Paulo. Para garantir que a maioria dos postos da cidade recebessem o combustível, o abastecimento era feito em quotas pequenas de gasolina e etanol.

O posto Abastece Brasil, na avenida Afonso Vergueiro, recebeu 5 mil litros de gasolina e uma quantia igual de etanol. Uma fila imensa se formou no local e, em menos de duas horas, o combustível acabou. Os frentistas colocavam até R$ 100 de combustível por veículo. O motorista de Uber Caio Alexandre Padula Miano, de 41 anos, um dos que conseguiu abastecer, escreveu a frase “Eu apoio os caminhoneiros” no para-brisa do veículo. “Entendo que a causa deles beneficia toda a população, que está muito insatisfeita com os rumos do país”, justificou.

+++ Combustível começa a chegar aos postos de SP

Postos de Campinas e Jundiaí também receberam combustível proveniente da Refinaria de Paulínia, na manhã desta terça. Os veículos foram escoltados pela PM. Comboios do Exército permaneciam na saída da refinaria, onde até às 10 horas havia manifestação de caminhoneiros no acostamento da rodovia Zeferino Vaz (SP-332). Até caminhões sob escolta eram parados pelos manifestantes que exigiam comprovação de que se tratava de abastecimento para setores essenciais, como saúde e segurança.

+++ Secretário de Mobilidade e Transporte de SP diz que estoque de combustível está no limite

Em Taubaté, ao menos seis postos receberam 75 mil litros de combustível esta manhã, segundo o sindicato regional dos postos. Oito caminhões-tanque chegaram escoltados em São José dos Campos. Os postos continuavam com longas filas e alguns racionavam o combustível, limitado a 20 litros por veículo.

+++ Governo investiga infiltração de três movimentos políticos na paralisação dos caminhoneiros

Manifestantes liberaram, na manhã desta terça-feira, a entrada e saída de caminhões no Terminal de Petróleo de Ribeirão Preto, que estava bloqueado deste o início da greve. Uma liminar da Justiça havia determinado a liberação da passagem. Foi reduzido o número de caminhoneiros concentrados na margem da rodovia Alexandre Balbo (SP-328). Alguns caminhões saíram do terminal para abastecer cidades da região. Postos de São Carlos também receberam combustível esta manhã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.