Nelson Andrade
Nelson Andrade

Polícia do Exército vai a refinaria buscar combustível para Forças Armadas

Segundo o Comando Militar do Leste, operação nada tem a ver 'com a natureza do emprego determinado pelo presidente da República'

Fábio Grellet e Denise Luna, O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2018 | 17h09

RIO - Uma tropa da Polícia do Exército chegou à Refinaria Duque de Caxias (Reduc), na Baixada Fluminense, por volta das 15h15 desta sexta-feira, 25, mas não para desobstruir o bloqueios dos motoristas de caminhão, e sim para escoltar um caminhão-tanque de combustível destinado ao próprio Exército. A tropa saiu às 16h40.

PM de SP quer liberar vias bloqueadas e não descarta 'uso progressivo da força'

Segundo o Comando Militar do Leste, essa operação nada tem a ver "com a natureza do emprego determinado pelo presidente da República". Na tarde desta sexta-feira, o presidente Michel Temer anunciou ter acionado as forças nacionais de segurança para desobstruir rodovias e encerrar bloqueios realizados por caminhoneiros ainda em greve.

A Petrobrás não se pronunciou sobre a ida do Exército à refinaria. No fim da manhã, policiais militares do 15º Batalhão (Duque de Caxias) chegaram às imediações da Reduc para tentar interromper o bloqueio feito por caminhoneiros ao redor da refinaria. Apesar disso, às 16h45 os caminhoneiros continuavam bloqueando o acesso à refinaria.

Segundo o governo do Rio, a Polícia Militar está escoltando veículos necessários à manutenção de setores essenciais, como saúde, transporte de químicos para tratamento da água e funcionamento de aeroportos.

+ Covas decreta estado de emergência na cidade de SP

Estágio de atenção. O Centro de Operações da Prefeitura do Rio (COR) informou que o município entrou em estágio de atenção às 16h30 desta sexta-feira devido aos bloqueios em rodovias de acesso ao Rio no funcionamento dos serviços de infraestrutura urbana, em especial na área de transportes.

Com a manutenção da greve dos caminhoneiros, o desabastecimento de combustível já afeta drasticamente a mobilidade no município, segundo o COR. O estágio de atenção é o segundo nível em uma escala de três e significa que um ou mais incidentes impactam, no mínimo, uma região, provocando reflexos relevantes na mobilidade dos moradores do Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.