Pixabay / ccipeggy
Pixabay / ccipeggy

GPA vai converter lojas Extra para competir com supermercados regionais

Projeto do Grupo Pão de Açúcar prevê a conversão de 20 supermercados na bandeira Compre Bem, mas companhia enxerga potencial para que mudança chegue a mais de 90 lojas

Dayanne Sousa, O Estado de S.Paulo

13 Junho 2018 | 15h28

O Grupo Pão de Açúcar (GPA) vai reposicionar uma parte de sua rede de supermercados com o objetivo de atacar o crescimento de redes regionais.

+ Via Varejo demite diretores e integrará área comercial e logística

+ Pão de Açúcar vê queda de até 40% em número de processos trabalhistas após reforma

Em coletiva de imprensa, o presidente da companhia, Peter Estermann considerou que redes regionais apresentaram um importante crescimento, em especial nos anos de crise econômica no Brasil.

"Vamos copiar o que eles (regionais) fazem bem e vamos fazer um pouquinho melhor", disse Estermann.

O projeto piloto prevê a conversão de 20 lojas do Extra Supermercados na bandeira Compre Bem, que existiu no passado mas será reposicionada.

+ Walmart vende 80% de operação no Brasil para gestora americana Advent

Essas 20 conversões devem ser feitas este ano. Pela frente, a companhia enxerga potencial para que pelo menos metade das 187 lojas do Extra Supermercado sejam convertidas.

O novo Compre Bem Supermercados terá uma estrutura independente dentro do GPA, com um CNPJ separado. Com isso, o GPA passa a ter três unidades de negócios: o Multivarejo, com as marcas Extra e Pão de Açúcar, o Assaí, de "atacarejo", e o Compre Bem.

+ Enel compra Eletropaulo e se torna a maior distribuidora de energia do País

O atual presidente do Assaí, Belmiro Gomes, ficará a frente do Compre Bem. Ele destacou o aumento da penetração do formato de supermercados regionais nas compras dos consumidores.

Segundo dados da Nielsen citados pela companhia a penetração dos supermercados na compra das famílias saiu de 48% em 2016 para 52% em 2017. Já os "atacarejos" ficaram praticamente estáveis, saindo de 51% para 52%.

O objetivo do GPA ao tornar o Compre Bem uma estrutura independente é que o relacionamento com fornecedores seja específico para esse negócio.

A companhia quer posicionar o novo Compre Bem no mesmo patamar de redes regionais como Lopes, Savegnago e Nagumo. Ainda assim, segundo Estermann, o Compre Bem buscará ter indicadores de faturamento por metro quadrado superiores a média desses concorrentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.