Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Inovação em projetos concretos

Novidades no mercado são vistas entre prestadores de serviço e também em empresas construtoras

Júlia Zillig, ESPECIAL PARA O ESTADO

25 de abril de 2019 | 06h00

A inovação é vista pela indústria da construção e pelo mercado imobiliário como o começo da transformação para os dois setores, o que pode beneficiar tanto as empresas quanto o consumidor final. Durante o painel Inovação e Tecnologia na Construção, os participantes – Antonio Serrano, CEO da Juntos Somos Mais; Marcos Cardoso, diretor da Syshaus; e Filipe Ivo, diretor de Novos Negócios da Sunew – apresentaram seus produtos, nada tradicionais, e apontaram que criatividade e tecnologia podem revolucionar a forma de fazer negócios no setor.

As chamadas construtechs, startups que estão surgindo no mercado para propor novas soluções para o setor, já somam mais de 560 empresas, de acordo com o Radar Construtech Ventures de Startups de Construção e Mercado Imobiliário. O levantamento é produzido pelo Construtech Ventures, fomentadora de startups do setor. Atualmente, as construtechs no Brasil são compostas por 30% de empresas voltadas para o mercado imobiliário e o restante com foco na construção.

“Acredito em arquiteturas abertas para as startups agirem”, afirmou Alexandre Frankel, CEO da Vitacon, no último painel do Summit Imobiliário 2019. “Hoje os ecossistemas são complexos, somatórios de indústrias que aparentemente não têm nada a ver.”

Leia sobre inovação

Nova geração de painéis solares

Design aliado ao respeito à natureza

Fidelidade no varejo dá cursos e máquinas

Inquietude para mudar a maneira de construir e morar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.